New Era – Vogue Iconic Party

Para mim, não há nada melhor à segunda-feira do que falar em recomeços – e todos os dias podem ser um recomeço, se quisermos. Assim, hoje era o dia perfeito para partilhar alguns dos melhores momentos do evento que marcou a renovação da Vogue Portugal, numa noite de glamour que assinalou um verdadeiro restart para a publicação e tudo o mais que esta grande instituição envolve.

Se parece que tudo continua igual e que esta transição é simbólica e intangível, então desenganem-se, porque a mudança é palpável – literalmente também, porque a qualidade das páginas da revista é outra, além de ser mais ecológica. A nova Vogue transparece outra essência, parece mais arriscada, eclética e artística, ao mesmo tempo que muito clássica e na busca da mais pura essência da moda, remexendo na história e enquadrando-a na modernidade.

No início pensei se seria eu que estava, forçadamente, à procura de diferenças, mas a sensação que tive foi mesmo de que agora estava muito mais… Vogue.

Não quero dizer que antes não via este trabalho muito bem feito! Sempre admirei a nossa versão portuguesa, sempre ao mais alto nível – já tive assinatura e nunca me arrependi -, mas nesta renovação senti a presença de um esforço extra, a vontade de melhorar e aprofundar ainda mais o que já foi feito e a verdade é que deixaram a fasquia bem alta para as próximas edições. Eu fiquei inspiradíssima!

No entanto, é fácil inspirarem-me com recomeços e aí pode ter havido um efeito psicológico à mistura. O golpe de mestre dessa manipulação psicológica foi terem dado esta linda festa de renovação da Vogue Portugal, só para uma pessoa ter mesmo a certeza de que entraram a cumprir todas as promessas e que não é fogo de vista, mas sim trabalho Vogue em todas as frentes.

Proclamou-se fervorosamente uma nova era e homenageou-se o talento português. Foi tempo de sentir orgulho nacional e de mostrar que a Moda tem um lugar cativo no coração da nação. Em duas palavras, foi a Vogue Party. – Vogue Portugal

Penso que com esta festa provou-se que também dá para trabalhar moda e pensar alto em Portugal, que aqui também temos bom gosto de sobra – a qualidade já toda a gente reconhece -, e que há espaço para quem quer arrojar, há espaço para correr atrás da imaginação e vontade de criar, enquanto respeitamos histórias e honramos percursos.

Vou acreditar que a renovação que se sente neste mês de outubro, com todas estas novidades, é mesmo real e que se marca mesmo o início de uma nova era. Confio que vai ser sempre a subir, que o ADN Vogue vai estar cada vez mais marcado e que a cada dia deste novo ciclo terá a sua (irresistível) identidade mais vincada: classic, iconic & bold.

Eu vou estar sempre a acompanhar toda a evolução de perto  Acompanhem vocês agora alguns momentos deste evento que marcou a mudança e os meus looks favoritos da noite. [imagens da Vogue PT e da Caras]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

No Comments