H&Moschino

Para hoje, a encerrar a semana, guardei um dos maiores acontecimentos dos últimos dias – relativamente ao mundo da moda, é claro. Aconteceu há três dias, em Nova Iorque, e desde aí que estou para partilhar a novidade, mas foi bom este intervalo para irem espreitando o rescaldo da apresentação desta grande revelação, enquanto eu preparava esta pequena cobertura para partilhar por aqui, algo que nunca dá para fazer em apenas 5 minutos no dia seguinte :)

Valeu a pena a espera porque assim até deu para reunir algumas dimensões diferentes deste grande lançamento: a nova coleção que resulta da colaboração entre a H&M e a Moschino. Já muita tinta correu sobre esta parceria gigante, mais uma das grandes entre a H&M e uma marca de luxo, mas vou tentar partilhar o mais essencial sobre o tema e não me entusiasmar demasiado aqui na conversa. Esta é mais uma notícia daquelas e uma colaboração muito esperada, ao mesmo tempo que envolveu inúmeras fontes de inspiração relevantes para o grande designer por trás disto tudo, e, portanto, ficará sempre muito por dizer.

Mas, para quem gosta, há sempre muito mais para espreitar por esse Google fora. Experimentem! Muito entusiasmo e festa de volta desta colaboração, muitos significados e também marcos na carreira dos participantes, muito para descobrir.

Também em relação a quem foi convidado para desfilar a nova coleção, houve uma série de nomes de peso a apresentar as novas peças, desde os três irmãos Hadid, a vestir os maiores destaques desta apresentação, à legendary Naomi Campbell, a fechar o desfile. Um evento que cumpriu – e bem acima de todas as expectativas: chamou a atenção de todo o mundo e tão cedo não será esquecido! Além de que ficamos em countdown oficial para o lançamento da coleção nas lojas…

 

 

 

Moschino [tv] H&M é uma colaboração tão rica e tão cheia das mais variadas fontes de inspiração que fica muito complicado de descrevê-la, mas podemos começar por lembrar o mais importante: com este desafio de colaboração, o criativo que atualmente está por trás do grande nome Moschino, Jeremy Scott, decidiu regressar à maior essência da marca e também do seu estilo pessoal. Delirou com a ideia de finalmente conceder esta marca de luxo também às mãos do “público normal” da H&M, ou seja, pela primeira vez a preços mais acessíveis, e decidiu colocar nesta coleção especial uma explosão de inspirações múltiplas, da atualidade e do que se procura na atualidade, assim como também um pouco da sua essência enquanto pessoa.

Assim, se quiser resumir um pouco do que se passa nesta coleção, tento desdobrá-la em todas essas dimensões de inspiração, que vão deste o streetwear de Nova Iorque aos mini-vestidos italianos (origem da marca). O criador foi, então, buscar inspirações:

Da sua essência pessoal – Jeremy Scott recua no tempo e lembra-se de como foi através da televisão, durante o seu crescimento em Kansas City (Missouri, USA), que começou a sonhar, a ter ideias, feelings e ambições. Foi com a televisão que começou a dar os primeiros contornos aos seus sonhos criativos. Daí retirou muitas emoções e a nostalgia desse sentimento (e importância dessa fase), o que fez com que colocasse muito da Disney nesta coleção com espaço reservado para a televisão.

A presença do Mickey, Pateta e Pato Donald, entre outros símbolos marcantes da Disney e de outros tempos – que também são os nossos tempos, porque estes ícones se tornaram em clássicos -, têm lugar de destaque em peças-chave da coleção e essa fonte de inspiração ficou bem vincada. Também da essência pessoal de Jeremy Scott vem toda a extravagância e exagero da coleção, mas isso já é imagem de marca, nem vale a pena desenvolver!

Da essência da marca – Para quem conhece a Moschino, não vale a pena muita conversa sobre este tópico. O luxo está presente em boa parte das peças, o dourado predomina na coleção, em contraste com o preto para que a exuberância não passe despercebida. Os acessórios são também em ouro brilhante, em formatos XL, o logo da marca está por toda a parte, tal como se usa agora, e todo este desfile acaba por gritar “Moschino”, por estes e muitos mais pormenores. O criador, assim numa simples coleção cápsula, não podia ter feito melhor homenagem às raízes da marca.

Do que se usa na atualidade – A coleção tinha de transparecer muitas das tendências atuais (e futuras) e por isso não pôde faltar muita inspiração street, que se vê em cada detalhe à volta do desfile, como o cenário montado para recriar completamente o ambiente de Times Square, cheio de prédios a rasgar, luzes, grandes anúncios e campanhas a saltar a cada canto (neste caso, anúncios desta coleção), e a inspiração de streetwear nas próprias peças, com a mistura de cores sem medos, a combinação de uma atitude fearless e peças statement, algum humor à mistura (faz parte da “atitude”), os acessórios bling bling, e ousadia, muita, acima de tudo. Outras tendências atuais na coleção foram os excessos nos brilhos, pêlos (sintéticos), pele, estampados, vestidos curtinhos, denim, etc.

Do que se procura na atualidade – Aqui vou ser obrigada a focar-me mais nos anos 90. A própria presença da MTV e respetivos logos nesta coleção, especialmente nos hoodies, já revela muito sobre esta forte tendência atual que é a homenagem (e repescagem) dos (já) saudosos 90’s. Outras manifestações óbvias desta tendência na coleção são o uso dos néons, fatos de treino, bomber jackets, as claras influências do movimento de hip-hop no que se veste, os estampados, denim vintage, casacos em versão curta (cropped) em pele, ganga e não só! (ver dois deles na próxima imagem), o estilo motocicle, as correntes de ouro e a própria influência da música em si própria, que se sente em variados estilos.

Gostam?
Foi mesmo uma enorme mistura de influências que deu vida a esta coleção, que abraça uma série de sentimentos muito queridos ao criador e o próprio fez questão de estar presente em muitas imagens e produções desta capsule collection que não vai ser esquecida. Uma misturada de tendências, inspirações e expressões que nos faziam “esperar o inesperado”, tal como nos aconselhou o próprio autor desta obra.

Já podemos ver Jeremy Scott em algumas das imagens que se seguem, que são da campanha própria desta coleção. Mais tarde neste post também partilho um pouco do lookbook de Moschino [tv] H&M, em que o designer também se destaca – e se diverte, como só podia ser.

Uma coleção que é mesmo a cara de Jeremy Scott, Moschino e H&M. Objetivo cumprido!

 

 

 

 

 

 

 

When debuting ‘the most MOSCHINO collection ever’, Jeremy Scott reconstructed Times Square and invited all of his friends.” – H&M

Moschino [tv] H&M foi anunciada em abril, teve a participação especial e muito relevante de Gigi Hadid (cada vez a afirmar-se mais como criativa) e foi também a modelo que abriu o desfile. Começou em grande e acabou ainda melhor. O ambiente era mesmo o de celebração desta parceria entre as duas marcas e de alegria por, finalmente, e mesmo que em edição limitada, colocar Moschino acessível a um público que dificilmente usufruiria de peças da marca de outra forma.

“I am so excited about MOSCHINO [tv] H&M.
My life’s work has been to connect with people through fashion, and with this collaboration I’ll be able to reach more of my fans than I’ve ever had the ability to do.”

“The MOSCHINO [tv] H&M collection is a gift to my fans and I wanted to give them the most MOSCHINO collection ever.”

“I tried to include all the ingredients you would expect from one of my shows –
cartoon couture mixed with a streetwear vibe doused with hip hop worthy amounts of bling bling, to create a totally MOSCHINO look”

– Jeremy Scott, Creative Director of MOSCHINO.

“MOSCHINO [tv] H&M is the perfect collaboration for fashion right now,
mixing together pop, street culture, logos and also glamour. Jeremy Scott is amazing – he knows how to have fun with fashion, and to connect with his fans around the world.”

“There are so many highlights from this night, but having Naomi walk the show is probably the biggest one. It’s the first time ever we feature her in an H&M show”

– Ann-Sofie Johansson, Creative Advisor of H&M

 

MOSCHINO [tv] H&M

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os convidados deste grande evento em Nova Iorque também chamaram todas as atenções, tanto sentados na primeira fila como nos momentos de chegada, porque eram outros tantos nomes de relevância e de apoio a um dos maiores criadores do momento.

Também eles na sua maioria fizeram questão de vestir Moschino [tv] H&M e honrar uma coleção que lhes diz muito, porque a nostalgia de alguns pormenores toca mesmo a todos. A H&M está mais uma vez de parabéns!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LOOKBOOK

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jeremy Scott

E algumas das suas criações mais recentes para a Moschino,
numa imagem extra que me apeteceu acrescentar (nada a ver com Moschino [tv] H&M) para encerrar esta apresentação de mais um capítulo marcante no percurso deste criador único.

A coleção Moschino [tv] H&M está mundialmente disponível a partir de dia 8 de novembro
e em Portugal poderá ser comprada online e, como já habitual, na loja H&M do Chiado.

Mais imagens lindas e cobertura oficial deste evento em
www.hm.com

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

3 Comments

  • Confesso que foi um evento que me passou despercebido, mas achei bastante interessante. Há, de facto, parcerias surpreendentes!

    Concordo :)
    Obrigada e igualmente

  • Cláudia says:

    O mais bonito? O cão =P

    Eu não sigo muito as modas, mas achei aqui umas peças demasiado arrojadas. Mesmo que seja algo para sair à noite, por exemplo.

    Mas os modelos são mais interessantes que muitos que se vêm por aí.

    Beijocas e obrigada.

  • Isabel Sá says:

    Tem algumas peças giras!