Best of the Milan Fashion Week – The Versace Fashion Show

Foi preciso que passassem 20 anos da trágica morte de Gianni Versace para que a sua irmã, Donatella Versace, conseguisse a coragem para ir aos arquivos, pegar no trabalho do irmão e preparar-lhe uma intensa e inesquecível coleção, de homenagem ao seu trabalho e a marcar estas duas décadas da sua morte. Foi uma ideia brilhante, que atraiu ainda mais as atenções para uma coleção incrível.

Segundo a criadora, era impossível colocar toda a inspiração de Gianni num só fashion show, por isso tentou expor ao máximo o que transmitia a sua alma e as suas ideias, num desfile que dividiu em doze segmentos, todos eles a transmitir a energia positiva, força e alegria de viver do irmão, com padrões e tecidos ainda criados pelo próprio! O resultado foi Gianni all over that show.

Se as roupas desenhadas nos transmitiram toda a personalidade e aura de Gianni Versace, também o espírito dos anos 90 foi passado para quem assistiu a esta apresentação de luxo.

Nesses anos inesquecíveis, as supermodelos tornaram-se ícones (e não apenas manequins) e outras personalidades envolviam-se mais com esta arte única que é a moda. George Michael, Madonna, Elton John e a Princesa Diana eram pessoas influentes que não só eram vestidos pela casa Versace como apoiavam a visão Gianni – que nesses anos era tão vanguardista quanto criticada.

Desses marcantes anos 90 foram resgatadas as musas de Versace, que, segundo Donatella, não hesitaram um segundo quando foram convidadas para esta homenagem.

No final do desfile, apareceram de braços entrelaçados e em luxuosas silhuetas de malha dourada que nos transportaram para o passado, as supermodels Claudia Schiffer, Naomi Campbell, Carla Bruni, Cindy Crawford e Helena Christensen (WOW), para grande surpresa – e êxtase total – de tudo e todos. O golpe final nas emoções de quem assistia foi a banda sonora desse momento: Freedom, de George Michael, que era uma espécie de hino destas musas na era de Gianni.

O génio de Gianni Versace prova-se, por exemplo, quando, nos bastidores do desfile, Gigi e Bella Hadid perguntam a Donatella como podem encontrar os leggings dos anos 90. Passados 27 anos, elas ainda os querem. Gianni estava à frente do seu tempo e, com esta coleção, Donatella conseguiu provar mais um pouco dessa visão, enquanto ao mesmo tempo deu um toque mais “street” a algumas peças, para conjugar também esse legado com o século XXI.

A geração de millenials está cada vez mais de olho na nostalgia dos 90’s, procuram os revivalismos e isso vê-se em todas as artes, reflete-se em todas as áreas!

Donatella atendeu a esta procura pela nostalgia do passado recente e venceu, em tarde de grandes emoções. Eu demorei a trazer este grande momento, mas não ia desistir dele. Porque se estou a escolher uma coleção de cada fashion week para partilhar convosco, a de Milão tinha mesmo de ser esta. Procurem pelas outras – D&G, Moschino, Gucci, Fendi, Max Mara, etc. – porque valem muito a pena também! Mas a escolher um, teve de ser o Versace, até pelo filme que vi no mês passado e partilhei convosco aqui ❤❤

Age doesn’t dictate style, and the runways should reflect a vision of beauty that isn’t solely focused on youth. When you can have girl-of-the-moment Kaia Gerber and her mother Cindy Crawford walking the same collection, it shows exactly how relevant those clothes are.
– American Vogue

Fiquem com a nova coleção Versace para a próxima primavera ’18, espero que gostem:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um momento inesquecível e cheio de significado!

Recomendo que vejam o filme House of Versace, se quiserem mergulhar mais um pouco na história desta grande casa italiana e espreitar os tempos de Gianni, para perceber melhor esta sentida homenagem.

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

No Comments