Inspirações de Verão

Chegou agosto e todo ele é amor.
Chamam-lhe “o domingo do verão”. Porque é o último a ser gozado; porque junho [a sexta-feira] é a euforia da chegada da praia a 100%, das primeiras férias, é ver todo o verão pela frente; porque julho [o sábado] é o ponto alto de todas as maravilhas, férias, viagens, sabores e festas da estação e, passando tudo isso, resta-nos o longo mês de agosto para repetir o que houve de melhor, aproveitar como se depois não fosse haver mais. E não haverá mesmo (pelo menos sem procurar outros verões lá fora).

 

 

 

No entanto, agosto também é “o domingo do verão” porque já tem o sabor agridoce do fim, do regresso, de que a seguir gritamos o “oh nããããão” de quem vai ter de voltar à vida normal. Neste mês sentimos que já somos puxados para mais adiante, somos inundados com o regresso às aulas, com capas de revista invernosas a mostrar-nos os imperdíveis das próximas estações, começamos a ser cercados de banners para reservar festas de natal e o “réveillon” passa a ser uma palavra com que nos cruzamos a cada esquina. How creepy is this? É o presságio e lembrete (verdadeiramente assustadores) do fim de mais um ano que, no meu caso em especial, parecia ainda estar mesmo a começar…

 

 

 

 

 

Mas… Como assim, se ainda nem estamos (oficialmente) a meio do verão? É verdade, embora isso seja só em teoria. Tal como se começa a fazer praia entre março e maio, meses antes do início oficial do verão, também o verdadeiro outono não pede licença para entrar muito antes da sua chegada no calendário. Todos sabemos bem disto, são os maravilhosos ciclos da vida, e por isso não nos deixemos enganar pelos calendários, sabe ainda melhor viver cada dia deste mês fenomenal, com sabor a “última vez de tudo”. Tudo o que imaginaram durante junho, durante os santos populares, primeiros sunsets e festivais de verão, é para fazer agora; tudo o que viveram de mais maravilhoso em julho, é para repetir agora a triplicar.

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem já foi de férias e não vai novamente, é aproveitar agora todas as folgas (e feriado!) do mês porque a cidade também está a fervilhar com programações fantásticas e spots de verão imperdíveis (tentarei partilhar algumas coisas). E falta falar de praia, muita praia, correr o país de Norte a Sul, muitos petiscos à beira-mar, boa música, muitos encontros e sorrisos. Mas tudo isto já é o óbvio…

 

 

 

 

 

Por aqui continuaremos a ver tendências da estação corrente, porque ainda se compra muita coisa de verão e há quem ainda vá de férias, mas será inevitável também já passar os olhos pelo regresso à rotina. As tendências da próxima estação disparam por todo o lado e este é o mês em que quase vos peço desculpa para vir falar de frio e chuva, mas a verdade é que quem está mais informado, está sempre à frente, estará sempre melhor. E as primeiras capas de outono não são tão decadentemente belas?

Levanto-me às 7h e é impossível não ir apontando as diferenças. Agora, a essa hora ainda se vê a noite; mais tarde, na chegada ao parque, começo a ver folhinhas caídas, perdidas nos relvados – e o coração gela por segundos. Nos dias que acordam mais nublados e com vento, sente-se a nostalgia de quem sabe que daqui a (várias! são seis) semanas as mudanças serão notórias e um novo ciclo se vai instalar. É sedutora a imagem do início da melancolia outonal, que associamos a mudança boa, mas tento não cair na tentação de desejar que tudo isso venha rápido, pelo sabor da novidade e de recomeço, ao mesmo tempo que tento não entrar em pânico com o verão a galgar terreno e a passar num ápice. Torcer para que se prolongue. Slow down, Summer.

 

 

 

 

 

Dizia que agosto é amor.
Um mês que dedicamos a lazer, convívios, despreocupação, descanso, atividades que nos apaixonam, experiências, descoberta. Mas escolhemos fazer tudo isto ao lado de quem mais gostamos, de quem somos inseparáveis e com quem mais queremos criar memórias. Os sorrisos partilhados são redobrados, a felicidade dos nossos é a nossa e os dias são tão mais fáceis assim. Cada gargalhada é uma memória guardada nesta timeline de memórias que, no fim, é a nossa vida.

 

 

 

 

 

 

Feliz Agosto  Inspirações de Verão
aqui, aqui & aqui

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

No Comments